Notícia

EDUCAÇÃO

Secretaria de Estado da Educação de Alagoas
Quarta, 06 Novembro 2019 23:31
INOVAÇÃO

Estudantes da Rede Pública apresentam projetos científicos em Jaraguá

Estudantes da Rede Pública apresentam projetos científicos em Jaraguá

Compartilhe:

  • Facebook
  • Twitter
Sustentabilidade e preocupação social marcam os projetos Sustentabilidade e preocupação social marcam os projetos Thiago Henrique
Texto de José Arnaldo

O incentivo no desenvolvimento de projetos e para a participação dos estudantes da rede pública estadual em atividades científicas vem trazendo, cada vez mais, resultados positivos para a educação de Alagoas. Até o dia 07 de novembro, 19 projetos desenvolvidos por estudantes serão apresentados na 3ª Experiment-AL, iniciativa da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Secti) que acontece no Centro de Inovação do Polo Tecnológico, em Jaraguá, em Maceió. Catorze unidades de ensino da rede estadual expuseram seus trabalhos para o público que, atento, ouvia as explicações dos alunos. 
 
05 11 2019 ExperimentAL Fotos Thiago Henrique 43
 
Buscando utilizar os recursos naturais e explorar as possibilidades de melhorias na qualidade de vida, cada projeto tinha seu objetivo claro e sua função útil no dia a dia das pessoas. Um exemplo é o enxaguante bucal à base de plantas medicinais criado pelos alunos da Escola Estadual Padre Francisco Correia, de Santana do Ipanema. Com o intuito de oferecer uma opção barata e sustentável para a higienização bucal de comunidades carentes da cidade, os jovens desenvolveram um enxaguante à base de ervas e produtos de fácil acesso. 
 
Patrícia Soares Ferreira 3ª série da EE Padre Francisco Correia 5
 
 
“Como temos muitas comunidades carentes no nosso município, onde alguns dos seus moradores são os nossos próprios colegas de sala, queríamos que eles pudessem ter acesso a uma opção de limpeza bucal, que, muitas vezes, é inacessível por conta do valor. Muitos também não sabem a importância do uso do enxaguante no combate a doenças e para a saúde bucal em si”, explica Patrícia Soares Ferreira, da 3ª série do ensino médio. 
 
05 11 2019 ExperimentAL Fotos Thiago Henrique 300
 
O combate a parasitas que vivem nas na zona urbana também foi tema pesquisado pelos estudantes. Da cidade de Arapiraca, a Escola Estadual Professora Izaura Antônia de Lisboa (Epial), trouxe um inseticida para baratas urbanas à base da folha de louro. “O nosso projeto é um bioinseticida, um inseticida natural. Percebemos que lá em Arapiraca havia a incidência muito grande de baratas, e, por isso, procuramos uma opção viável e que pudesse ser de fácil acesso. A cada experimento que fizemos, quando algo dava errado, a gente tentava novamente, mudando a concentração e vendo a evolução e eficiência do produto. Estar aqui na ExperimentAL apresentado esse projeto é muito importante para nós”, destaca o estudante Samuel Tavares de Lima, da 1º série C. 
 
Sustentabilidade - Da cidade de São Miguel dos Campos, os estudantes da Escola Estadual Ana Lins trouxeram quatro trabalhos para a exposição, entre eles, uma usina hidrelétrica produzida em residência. O estudante, Kauan Max Alves conta que a ação visa atender pessoas que não tem acesso à energia elétrica. 
 
Kauan Max Alves 1ª série C da EE Ana Lins 3 1 Copia
 
“Desenvolvemos uma maneira dessa população produzir a sua própria energia, utilizando o método da hidrelétrica residencial, onde  impactos ambientais seriam bem menores. Basta ter um local de armazenamento de água num canto superior, que movimentaria a turbina e geraria energia. Essa água seria reaproveitada e levada novamente para o local de armazenamento por meio de uma bomba, que criaria um clico de geração de eletricidade”, fala o estudante. 
 
Ramiro Júnior professor de física da Ana Lins 5
 
Para o professor e orientador do projeto, Ramiro Júnior, o engajamento dos alunos é motivo de orgulho e vários projetos como o apresentado são desenvolvidos na unidade de ensino. “Tudo começou com uma feira de ciências dentro da escola e, hoje, vejo que muitos alunos que tem esse contato com a ciência e tecnologia se interessam mais e se desenvolvem melhor”, lembra o professor de física.
 
Ciência fácil - Muitos alunos ainda tem dificuldade na assimilação do conteúdo de disciplinas como a Química. Por isso, a turma da Escola Estadual Graciliano Ramos, de Palmeira dos Índios, encontrou uma solução. Unindo ciência e teatro, os jovens encantaram aos visitantes da Experiment AL 2019, com encenação da peça “Heróis da Ciência”. De forma lúdica e animada, os estudantes buscaram desmistificar os elementos químicos e a tabela periódica. 
 
05 11 2019 ExperimentAL Fotos Thiago Henrique 152
 
Para o professor de Artes e projetos Integradores da escola, Anderson Gomes, o projeto é único. “Diferente dos outros projetos, nós trouxemos outras perspectivas sobre o que é fazer ciência, usando a arte para esse meio.O protagonismo dos estudantes foi muito importante para a realização do projeto, enxergamos isso no dia a dia da escola”, afirma o professor. 
 
Anderson Gomes professor de Artes e projetos integradores da EE Graciliano Ramos Palmeira do Índios 7
 
Para a estudante Maria Eduarda Pimentel da 1ª série do ensino médio, aliar arte e o teatro no ensino e aprendizado de química a ajudou a ter mais interesse pela disciplina. “Além do teatro, usamos de outras vertentes como poesia, música e fotografia. Nunca tive muito interesse pela ciência, sempre fui das humanas, mas, depois que me engajei, passei a olhar essas matérias de forma diferente. Nosso objetivo é, por meio da arte, facilitar esse aprendizado e oferecer o conteúdo de forma mais atraente”, comemora a aluna. 
 
Maria Eduarda Pimentel 1 ano de recursos humanos da EE Graciliano Ramos Palmeira dos Índios 12
 
Participantes – Os dois primeiros dias da Experiment AL (04 e 05) contaram com a presença das escolas estaduais Desembargador Augusto Costa, de Olivença, com dois projetos; Ana Lins, de São Miguel dos Campos, com quatro projetos; Padre Francisco Correia, de Santana do Ipanema, com dois projetos. As escolas Izaura Antônia de Lisboa, de Arapiraca; Graciliano Ramos, de Palmeira dos Índios e Benedito Moraes, de Maceió, tiveram, cada uma, um projeto cada. 
 
05 11 2019 ExperimentAL Fotos Thiago Henrique 37
 
Já nesta quarta e quinta-feira (06 e 07), serão apresentados projetos das escolas estaduais Guedes Nogueira, de Maceió; Centro de Educação de Jovens e Adultos Paulo Freire (CEJA), de Maceió; Marcos Antônio Cavalcanti, de Maceió; Edleuza Oliveira da Silva, de São Miguel dos Campos; Ângelo de Abreu, de Olho d’Água das Flores; Judith Nascimento da Silva, em Messias; Professor Loureiro, de Murici e Mota Trigueiros, de Maceió.