Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Comunicação Sala de Imprensa Notícias 2017 Agosto Governo de Alagoas implanta Programa de Ensino Médio Inovador na rede estadual
09/08/2017 - 12h49m

Governo de Alagoas implanta Programa de Ensino Médio Inovador na rede estadual

Em todo o Estado, mais de 120 escolas receberam recurso para execução do programa, que propõe um redesenho curricular da escola

Governo de Alagoas implanta Programa de Ensino Médio Inovador na rede estadual
Texto de Ana Paula Lins

Responsável por mais de 90% da oferta de ensino médio na rede pública, o Governo de Alagoas tem promovido diversas ações para tornar a modalidade mais dinâmica e atrativa para o aluno da rede estadual. Uma destas é o Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI), o qual propõe um redesenho da proposta curricular e dota a unidade de ensino de verba para executar os projetos planejados. No Estado, cerca de 125 escolas estaduais receberam verba do programa.

Uma iniciativa do Governo Federal que, em Alagoas, é gerenciada pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc), o ProEMI trabalha na perspectiva de construção de um ensino médio com propostas inovadoras, dinâmicas, flexíveis e que promovam a formação integral do estudante, fortalecendo o protagonismo juvenil.

No momento da adesão, as escolas puderam optar por dois formatos de oferta: 5 horas ou 7 horas para o desenvolvimento das atividades. As propostas elaboradas levaram em conta pelos menos cinco dos oito Campos de Integração Curricular (CIC) do programa: acompanhamento pedagógico em língua portuguesa e matemática; iniciação científica e pesquisa; mundo do trabalho; comunicação, uso de mídias e cultura digital; línguas adicionais/estrangeiras; cultura corporal; produção e fruição das artes e protagonismo juvenil. Todas as propostas devem conter os quatro primeiros campos, que são obrigatórios, e, pelo menos mais um dentre os outros quatro.

Expansão

O superintendente de Políticas Educacionais da Seduc, Ricardo Lisboa, diz que o ProEMi já se mostrou eficaz em outros estados, a exemplo de Pernambuco, e que o redesenho curricular propiciará mais qualidade na oferta do ensino médio.

“Como o próprio nome diz, o ProEMI é uma inovação e todos os estados que já o executam registraram avanços notáveis no seu ensino médio. Em 2014, Alagoas havia conseguido inserir apenas uma escola no programa, mas, na gestão do secretário Luciano Barbosa, temos cerca de 125 unidades de ensino com recurso em caixa para planejar o seu redesenho curricular este ano. Isso significa um aumento de 1.200%”, estima Ricardo.

Planejamento

 

Todas as propostas de redesenho curricular elaboradas pelas escolas e aprovadas pela Seduc e Ministério da Educação (MEC) foram socializadas e validadas junto às comunidades escolares. Na ocasião, apresentou-se como será a execução do programa e quais ações serão empreendidas com essa verba.

Com 1.978 alunos, a Escola Estadual Pedro Joaquim de Jesus, de Teotônio Vilela, vai direcionar o ProEMI para uma série de atividades que incluem projetos de leitura, ciências exatas e da natureza e cultura.

“Temos o Biofismaq, ação que envolve as disciplinas de física, química, biologia e matemática e que vai culminar em uma gincana. Além disso, queremos montar  rádio, jornal, incrementar o laboratório de ciências, o teatro e a dança. Tínhamos um plano de ação elaborado desde o início do ano e, com o ProEMi, a execução dessas ações se tornou mais fácil”, conta a diretora-geral Fátima Pimentel.

André Galdino, diretor da Escola Estadual Humberto Mendes, diz que existe uma grande expectativa na comunidade escolar para o início das ações que serão subsidiadas pelo programa.

“Teremos atividades diferenciadas no que concerne ao acompanhamento pedagógico e também planejamos algumas ações referentes a teatro e cineclube. Outro enfoque será no protagonismo juvenil, com criação de um clube da terceira idade, onde os alunos vão interagir com idosos da comunidade. Já no macrocampo de comunicação, vamos incrementar ainda mais o nosso jornal, blog e canal no youtube”, adianta o diretor.

Ações do documento