Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Comunicação Sala de Imprensa Notícias 2013 Junho Monitores da Educação Especial recebem capacitação
03/06/2013 - 15h45m

Monitores da Educação Especial recebem capacitação

Formações são voltadas a educadores da 14ª CRE e abordam a inclusão social nas escolas; atividades devem acontecer mensalmente durante um ano

Monitores da Educação Especial recebem capacitação

Capacitação reuniu cerca de 100 monitores

Texto:Bárbara Pacheco

Foto:José Demétrio

Cerca de 100 monitores e coordenadores pedagógicos da 14ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) – que abrange escolas situadas na parte alta de Maceió –  participaram, durante toda a manhã desta segunda (03), no auditório da Escola Estadual José Correia da Silva Titara, no Cepa, da segunda capacitação destinada aos monitores que passaram na primeira chamada do concurso da Educação Especial, realizado pela Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (SEE). A formação deverá se estender por um ano, uma vez por mês, para uma preparação eficiente dos monitores em lidar com as particularidades de atuação na Educação Especial.

Ministrada pelos técnicos pedagógicos da coordenadoria, Maria do Carmo Rodrigues e Eduardo Câmara, o segundo encontro da formação abordou a história da modalidade educacional, conceitos das deficiências (intelectual, auditiva, visual e física) e as especificidades de cada uma, apresentação de experiências ocorridas nas escolas e o desenvolvimento da capacidade de aprendizagem dos alunos especiais, toda a ação com foco na inclusão social.

“O principal objetivo desta formação continuada é construir uma Educação verdadeiramente inclusiva para todos os estudantes, preparar e formar monitores para receber alunos com deficiências e saber lidar com as diversidades”, ressaltou Maria do Carmo.

Eduardo Câmara, em sua palestra, destacou a necessidade de trabalhar conhecimentos e conceitos dentro da Educação Especial. Para o técnico, “todo mundo tem deficiência em executar alguma atividade, qualquer que seja. Mas todo mundo é capaz de aprender, de desenvolver um aprendizado”.

Segundo a monitora do Ensino Fundamental da Escola Estadual Maria Amália, Cláudia Silva, a capacitação é essencial para o desenvolvimento do trabalho do auxiliar de sala na Educação Especial, para que esses profissionais consigam estimular a aprendizagem desses estudantes.

Para a coordenadora pedagógica da Escola Estadual José Maria de Melo, situada no Benedito Bentes, Ângela Gomes, “a construção de uma escola inclusiva depende muito dos educadores e da mobilização de toda a comunidade escolar. Como a monitoria especial é nova, é muito importante a realização dessas oficinas, para que haja um acompanhamento do trabalho dos auxiliares e a troca de experiências”.

De acordo com a coordenadora, os alunos que apresentam as mais diversas deficiências têm uma capacidade de percepção muitas vezes maior do que muita gente que não apresenta deficiência alguma.

“É apaixonante o trabalho da Educação Especial, é realmente uma troca, aprendemos muito com nossos alunos também. Devemos nos esforçar e conscientizar nossos profissionais para que o trabalho de inclusão seja eficiente e essa formação continuada com certeza ajudará nessa proposta”, concluiu.


Ações do documento