Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Comunicação Sala de Imprensa Notícias 2012 Agosto Escola em tempo integral da rede pública estadual é considerada modelo em Alagoas
24/08/2012 - 13h51m

Escola em tempo integral da rede pública estadual é considerada modelo em Alagoas

Alunos da Escola Estadual 30 de outubro assistem aulas no tempo regular durante a manhã e, no segundo turno, participam de atividades culturais, artísticas e esportiva

 Escola em tempo integral da rede pública estadual é considerada modelo em Alagoas

A Escola Estadual 30 de outubro oferece atividades esportivas, culturais e artísticas

Texto: Tayana Moura

Foto: Valdir Rocha

O cenário na Escola Estadual 30 de outubro, em Arapiraca, chama a atenção pelo entusiasmo dos alunos. No pátio, meninas e meninos ensaiam os passos do coco-de-roda, nas salas, outros jovens lutam judô, dançam capoeira e pincelam telas inspirados na arte do nordestino Romero Britto. A unidade de ensino em tempo integral é uma das contempladas pelo Programa Mais Educação, do Governo Federal em convênio com a Secretaria de Estado da Educação (SEE), e já é considerada modelo no Estado. Durante a manhã, os estudantes assistem aulas no tempo regular e, no contraturno, participam de diversas atividades esportivas, artísticas, culturais e de reforço.

A Escola 30 de outubro, que recebeu o nome em homenagem à emancipação política do município de Arapiraca, atende, atualmente, 420 crianças do bairro Baixão e de regiões circunvizinhas, como as comunidades Manoel Teles, Vila do Lago, Zélia Barbosa I e II. Algumas delas, consideradas regiões de vulnerabilidade social.

Mãe de dois alunos matriculados na escola, Wanderly dos Santos, que reside na comunidade do Vale das Árvores, periferia de Arapiraca, diz que se sente segura ao deixar seus filhos na escola os dois horários.

“Os meninos gostam muito daqui. Eles apreendem, se divertem, se ocupam. É um ambiente muito tranquilo, saio pra trabalhar todo dia e fico despreocupada, sei que vão ter uma boa alimentação, um bom ensino”, destaca Wanderly.

O tempo regular na escola 30 de outubro conta com turmas do 2º ao 6º ano no turno matutino e do 1º ao 9º ano no noturno. À tarde, são realizadas oficinas de judô, dança, letramento, reforço em matemática e noções de prevenção e preservação à saúde. Os jovens costumam passar, em média, sete horas na escola e, todos os dias, são oferecidas três refeições, lanches da manhã e da tarde e almoço.  

“É uma experiência muito legal poder ficar na escola estudando e fazendo outras atividades. Adoro participar do judô, da capoeira e das danças. E as dúvidas que ficam nas aulas, aproveito pra tirar no reforço”, comenta a estudante do 5º ano, Kayenne Ferreira, 11 anos, um dos destaques da oficina de coco-de-roda.

Experiência de sucesso - Este ano, o Indicador de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) superou a  marca registrada na última avaliação. Para a diretora da instituição de ensino, Margarida Maria Bispo, a elevação do índice é fruto do empenho e dedicação de todos que compõem a escola. “Essa é uma escola viva. Somos uma equipe que trabalha com vontade de fazer acontecer, com vontade de promover um ensino de qualidade e trazer uma nova realidade para essas crianças. Hoje não existe evasão, a escola é atrativa e tem muita credibilidade junto a comunidade”, comemora a diretora.

“A procura é tanta que há necessidade da ampliação da escola. Estamos contentes porque ela é uma das que serão recuperadas e ampliadas no próximo lote da reforma que vem sendo realizada pela Secretaria da Educação”, complementa.

Considerada uma experiência de sucesso, a unidade de ensino foi convidada a participar do I Seminário Internacional Escola em Tempo Integral: refletindo as práticas, construindo o futuro. O evento será realizado em Maceió, nos dias 30 e 31 agosto.

Programa Mais Educação – O Programa Mais Educação é uma iniciativa do Ministério da Educação, criado com com objetivo de promover atividades para melhorar o ambiente escolar, tendo como base estudos desenvolvidos pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), utilizando os resultados da Prova Brasil de 2005. 

Nesses estudos destacou-se o uso do “Índice de Efeito Escola – IEE”, indicador do impacto que a escola pode ter na vida e no aprendizado do estudante, cruzando-se informações socioeconômicas do município no qual a escola está localizada.

Para o desenvolvimento de cada atividade, o governo federal repassa recursos para ressarcimento de monitores, materiais de consumo e de apoio segundo as atividades. As escolas beneficiárias também recebem conjuntos de instrumentos musicais e rádio escolar, dentre outros; e referência de valores para equipamentos e materiais que podem ser adquiridos pela própria escola com os recursos repassados. 

 

Ações do documento