Estado de Alagoas

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

» Página Inicial Comunicação Sala de Imprensa Escolas particulares poderão usar Saeb para avaliar desempenho em Língua Portuguesa e Matemática
26/06/2017 - 11h08m

Escolas particulares poderão usar Saeb para avaliar desempenho em Língua Portuguesa e Matemática

Pela primeira vez, unidades particulares podem participar da prova sem ser por meio de um sistema de amostra

Escolas particulares poderão usar Saeb para avaliar desempenho em Língua Portuguesa e Matemática

Adesão permitirá avaliação de desempenho de turmas do ensino médio(Fotos: José Demétrio)

Texto de Lucas Leite

A partir deste ano, as escolas da rede privada poderão ser avaliadas de forma mais ampla pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Segundo a Portaria 447, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de 24 de maio, as unidades de ensino que tenham mais de 10 alunos inscritos nas 3ª e 4ª séries do ensino médio podem fazer adesão ao Saeb, por meio de termo disponível no site do Inep, até o próximo dia 30.

A portaria completa pode ser conferida no link http://download.inep.gov.br/educacao_basica/saeb/2017/legislacao/portaria_n447_24052017.pdf

Até então, as unidades participavam apenas de avaliações por sistema de amostragem, onde eram aleatoriamente sorteadas para a composição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Por meio desta adesão, a escola pode ter seu desempenho em Língua Portuguesa e Matemática avaliado.

As escolas privadas podem participar do teste de duas formas. A primeira, por meio de amostragem, onde elas ajudam apenas a compor o Ideb. Na segunda opção, além de auxiliar na composição do índice, as unidades privadas obtêm os dados detalhados de proficiência dos seus estudantes em Matemática e Língua Portuguesa.

De acordo com o supervisor de Estatísticas e Avaliação Educacional da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Ademir Oliveira, a adesão ao Saeb só tem a beneficiar as escolas.

“Por meio da adesão, os gestores podem ter acesso à discriminação dos resultados da escola e dos estudantes, podendo fazer uma análise e intervenção pedagógica em cima das dificuldades de aprendizagem encontradas. É muito melhor traçar objetivos em cima dos resultados”, explica Oliveira.

As escolas que aderirem à avaliação devem pagar taxas de inscrições com base na declaração do Censo Escolar 2016. Entre 10 e 50 alunos matriculados em turmas de 3ª ou 4ª série, R$ 400; entre 51 e 99, R$ 2 mil; a partir de 100 estudantes, R$ 4 mil.

Ademir Oliveira explica ainda que, em 2016, todas as escolas da rede pública estadual participaram da prova. Unidades das redes municipais e federais também. 

Saeb 

Por meia da coleta de dados, o Inep avalia as escolas brasileiras, tomando como critério a qualidade da educação nacional, os subsídios para formulação, reformulação e monitoramento das políticas educacionais.

A prova tem como público-alvo scolas públicas localizadas em zonas urbanas e rurais que tenham dez ou mais alunos matriculados em cada uma das etapas de 5º e 9º anos do ensino fundamental; escolas públicas localizadas em zonas urbanas e rurais que tenham pelo menos dez alunos matriculados em cada uma das etapas de 3ª ou 4ª série do ensino médio, quando essa última for a série de conclusão do ensino médio; amostra de escolas privadas localizadas em zonas urbanas e rurais que tenham pelo menos 10 alunos matriculados em cada uma das etapas de 5º e 9º anos do ensino fundamental e de 3ª ou 4ª séries do ensino médio.

Resultados 

Todas as escolas que participarem da aplicação censitária do Saeb terão os resultados preliminares divulgados para os gestores em maio de 2018. Eles terão um prazo de 15 dias consecutivos para recorrerem junto ao Inep, apresentando as justificativas. Os resultados finais serão divulgados até agosto de 2018.

Ações do documento